sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Carta de Bruno M. ao Corpo Governante – uma análise

Ao longo da história da religião das Testemunhas de Jeová, certamente não foram poucas as cartas abertas dirigidas à liderança desta religião. Porém, com o avanço e mais acessibilidade dos meios de comunicação, mais delas devem alcançar mais pessoas do que alcançaram as de décadas passadas. A mais recente, por exemplo, foi escrita em alemão, e, como vemos, até já pode ser lida em português(download aqui). 

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Corpo Governante faz nova cruzada contra homossexuais

Bem poucos assuntos são tão espinhosos para se tratar como a homossexualidade. Apesar disso, líderes religiosos empunham Bíblias e esfregam na nossa cara que esse livro sagrado não mede palavras quando aborda o que costumam chamar de prática ou conduta homossexual.

E nisso têm razão. Será aqui desnecessário citar as referências bíblicas em que o assunto é tratado, pois qualquer um poderá achar facilmente em uma infinidade de sites pela internet.  

sábado, 13 de agosto de 2016

10 fatos não aceitos pelas Testemunhas de Jeová

"Se as Testemunhas de Jeová acreditam estar comprometidas com os fatos, então, poderia haver fatos que as Testemunhas de Jeová não aceitam?"

Assim questiona o jovem “Estudante da Bíblia”. 

Cada um de nós tem dentro de si um compromisso com a verdade, e isso significa querer saber de todos os fatos que diz respeito a nossos interesses, sejam pessoais, profissionais, familiares, e, naturalmente, referente à nossa espiritualidade.  Diante dos fatos, cada um de nós pode comportar-se conforme achamos apropriado, mas nem sempre os fatos corroboram nossos conceitos, nossas crenças, nossos valores, e isso nos deixa na desagradável situação em que temos de aceitar os fatos, mesmo a um elevado custo emocional, ou negá-los, recusando-nos a acreditar que o que se nos apresentam são realmente os fatos, mas invenções de quem deseja de alguma forma nos desviar da verdade, sabe-se lá por qual razão. 

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

2016: o pior congresso de todos os tempos (o Bunker)


(Traduzido de JWSurveyAté agora, você já deve ter visto o que se tronou conhecido como os vídeos do “Bunker” a serem exibidos durante os congressos de 2016. Os filmes são centrados em torno de um pequeno grupo de Testemunhas amontoadas em um porão convertido em um bunker improvisado, durante o período de turbulência mundial que a Torre de Vigia ensina que terá lugar pouco antes da batalha do Armagedom, conhecido como a Grande Tribulação.

A narrativa ocorre entre os personagens, cada um tendo um flashback de um momento que ocorreu antes de eclodir a Grande Tribulação. 

sábado, 6 de agosto de 2016

Quando uma Testemunha suspeita que está sendo enganada por seus líderes

As Testemunhas de Jeová são talvez o grupo religioso que mais procura qualificar os seus prospectivos membros para o exercício da fé. Mas como cada um pode checar, as questões complexas aqui apresentadas são abordadas de modo superficial ou sequer são tratadas nos seus livros de estudos para iniciantes. O resultado disso é que, posteriormente, muitas Testemunhas começam a ver indícios de que não lhe contaram toda a verdade. Iniciam então uma investigação, começam a fazer perguntas, expressam suas dúvidas. Como então reage a organização Torre de Vigia ante essa suspeita?

Primeiro, vejamos que incentivo a organização usa para convencer pessoas de outras religiões a checarem se o que elas acreditam é realmente ensinamento bíblico . 

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

O Corpo Governante e o nacionalismo

Salão do Reino no Chile
Toda Testemunha de Jeová sabe o conceito do Corpo Governante sobre saudar a bandeira e cantar o hino nacional. Em seu livro de história (Testemunhas de Jeová – Proclamadores do Reino de Deus) é possível ler que nos Estados Unidos, pela época da Segunda Guerra, os filhos de Testemunhas de Jeová foram expulsos das escolas porque, querendo ser obedientes às normas da religião de seus pais, eles se recusaram cantar o hino nacional e saudar a bandeira.  Um conceito mais abrangente dessa questão é o nacionalismo. Sobre isso veja o que diz o livro Proclamadores,páginas 212, 213: 

domingo, 31 de julho de 2016

Luzes tardias (o cativeiro da Babilônia)

Folheto de Ronald E. Frye,
Ex-Superintendente de Circuito
Durante muitas décadas, o Corpo Governante ensinou que as dificuldades enfrentadas pelos Estudantes da Bíblia (como então se chamavam as Testemunhas de Jeová) por ocasião da 1ª Guerra Mundial era sinal de que eles, por assim dizer, haviam sido punidos por Deus, o qual permitiu que eles fossem levados a um cativeiro espiritual – em cumprimento do que seria um paralelo profético do cativeiro dos judeus em Babilônia no sexto século AEC.  

Esse cativeiro teria começado em 1918 e terminado em 1919, mais ou menos na mesma época em que oito líderes da religião, inclusive Rutherford, estiveram presos, sob a acusação de interferência nos os interesses bélicos dos Estados Unidos.

As razões para que assim fossem punidos pode ser lida na revista A Sentinela de 15 de Fevereiro de 1996, página 14.