sábado, 10 de março de 2018

Mulher grávida morre porque marido TJ não autorizou transfusão (Fake News)



Nunca considerei usar este espaço para defender as Testemunhas de Jeová, mas sempre tem uma primeira vez para tudo, diz o ditado.  Como já viram pelo título, as Testemunhas de Jeová também são vítimas de fake news.

Trata-se do suposto caso de uma mulher grávida que veio a óbito em razão de que o marido Testemunha não autorizou transfusão de sangue.


A notícia, que foi publicada em um site de curiosidades, tem apenas dois pequenos parágrafos e cita como fonte um perfil de facebook, que seria a pessoa que presenciou a “tragédia” no hospital e relatou o caso em seu perfil.

Verificando o perfil de Ajayi Afolabi, que é um nigeriano, nota-se que em sua linha do tempo não consta nenhum relato sobre uma tragédia num hospital envolvendo Testemunhas de Jeová.

A foto que seria da esposa, como vista abaixo, parece ser verdadeira, mas já foi usada para ilustrar vários outros casos de morte de mulher grávida, inclusive o caso de uma mulher indiana que morreu em uma ambulância a caminho do hospital. Em minhas pesquisas, cheguei primeiro a esse caso, que é do início de janeiro deste ano; mas o site e-farsa, ainda em 2017, também já solucionou outro caso de fake news em que se usou essa mesma imagem. Curiosamente, no site e-farsa consta também a fonte de matéria em que se baseou a fake news envolvendo as Testemunhas de Jeová. Trata-se de um caso de mulher grávida, nigeriana, que foi a óbito em razão de que o seu marido, um líder religioso, se negou a autorizar uma cirurgia. A matéria, no entanto, especifica a religião do pastor – e não é Testemunha de Jeová.



No perfil de Ajayi Afolabi também não consta essa notícia. Pode ser que ele tenha postado e depois deletado, pode ser até que ele tenha dito que o líder religioso era Testemunha de Jeová; e também pode ser que o perfil dele tenha sido usado aleatoriamente como fonte para se montar a fake news envolvendo as Testemunhas de Jeová.

Até este momento, quando finalizo o artigo, a matéria no site de curiosidades já consta com quase 1700 compartilhamentos no facebook e mais de 1000 comentários, quase todos eles críticos às Testemunhas (editado: menos de 24 horas depois soma-se mais de 4500 compartilhamentos).

Claro, não é nenhuma novidade que milhares de Testemunhas tem morrido em razão de recusarem sangue ou porque parentes TJs recusaram para seus entes queridos. Eu mesmo já publiquei casos em meus blogs; mas definitivamente não é com notícias falsas que vamos um dia ganhar credibilidade entre as Testemunhas de Jeová. Pode ser que o site que publicou essa fake news tenha sido vítima da própria fake news; em qualquer dos casos, fica o alerta para que chequemos toda e qualquer informação antes de compartilharmos.

(Atualizado em 11-3-18)







5 comentários:

  1. É verdade amigo, não queremos sensacionalismo com notícias mentirosas a respeito de ninguém, até mesmo sobre as Testemunhas de Jeová, pois se assim o fizermos, estaremos nos nivelando com elas, que não exitam em mentir e falar mal de todas as religiões para se promoverem, nem sermos cruéis como elas são ao ostracizar um membro de nossa própria família, só porque ele não quer mais ser da nossa religião. Demais a mais, notícias verdadeiras que as desmascaram estão sobrando até em suas próprias literaturas, então não precisamos mesmo inventar nada! Parabéns e um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado.

      Defender a verdade é um compromisso que adotei como uma posição moral. Uma bandeira que aprendi com as TJs, inclusive. rssrsrsr

      Excluir
  2. Sim, elas ensinam defender a verdade, mesmo que isso custe nossas vidas! Para elas, faz se corretamente a aplicação do ditado popular: Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. vc mostra que tens compromisso com a verdade !

    ResponderExcluir